Links Patrocinados: 5 dicas de redação para escrever um bom Anúncio

Não é fácil conseguir vender um produto usando tão poucos caracteres. Mas a ideia principal dos links patrocinados deve ser o de chamar a atenção, pois se o texto do anúncio conseguir despertar a atenção do internauta, a ponto do mesmo clicar no link, já será um grande feito.

Nenhum usuário vai entrar no link já com a decisão de comprar o produto/serviço anunciado. Se ele tiver mesmo interessado, ele entrará para ver mais informações de preços, condições de entrega, dados do produto e da loja, etc.

Sendo assim, vejamos 5 dicas importantes na hora de escrever o texto do anúncio.

1. Busque a Percepção

Talvez você seja daqueles anunciantes que ficam horas e horas na frente do editor de textos, procurando uma forma de ser o mais criativo de todos, tentando criar um anúncio impossível de não ser clicado.

Mas a realidade é dura e cruel e, em se tratando de links patrocinados, a criatividade não tem muito espaço, e é por isso que não dá pra brincar de ser criativo numa área tão pequena para textos. Na verdade, na maioria das vezes essa tentativa de ser criativo acaba fazendo com que o anúncio seja pouco efetivo.

A solução é que o anúncio busque ser objetivo, claro, específico, focando nas características do produto e exaltando suas qualidades e vantagens em relação ao concorrente. Assim, a percepção do usuário será mais proveitosa.

2. Use Palavras-chave

Quando se fala em ‘palavra-chave’ logo se pensa em SEO. Mas como falar em SEO se estamos lidando com links patrocinados? O fato é que o poder das ‘palavras-chave’ é bem mais abrangente do que imaginamos.

Um exemplo prático: se uma pessoa deseja comprar um tênis esportivo e, ao entrar numa loja de artigos esportivos, ela visualiza uma placa com nome ‘tênis’, saberá que aquela é a seção onde está o produto que procura.

Funciona do mesmo modo na internet, é a palavra-chave que dirá ao usuário que aquele anúncio se trata exatamente do que ele busca.

Outro emprego interessante das ‘palavras-chave’, é que, nos resultados de busca, o Google deixa em negrito as palavras-chave relacionadas, onde um texto ganha mais destaque se contiver a palavra procurada.

3. Nome da empresa, precisa mesmo?

“Em terra de cego, quem tem um olho é rei.”, já diz o velho ditado. Com tão pouco espaço, quanto mais o anunciante souber aproveitar, melhor para a conversão dele.

Por exemplo, o nome da sua empresa, é necessário mesmo? Ela chama atenção? Fará com que o internauta se motive a clicar no link do anúncio? Atrairá mais cliques se o nome da empresa estiver no anúncio? Certamente não.

A não ser que sua marca seja tão conhecida a ponto de agregar valor ao produto, serviço ou promoção, diferindo dos demais anúncios, não há necessidade de ocupar mais esse precioso espaço no anúncio, sem que haja um motivo válido.

4. Não disfarce uma promoção

O objetivo que está por trás de toda promoção é “elevar o status de um produto”, e isso já pode começar no anúncio. Se algum produto está em promoção e esse é o grande diferencial do mesmo, não esconda e nem disfarce isso no anúncio.

Exponha o valor ou a promoção logo de cara, deixe que sejam estes os motivos que chamarão a atenção do internauta.

Outra questão é que esses anúncios são pagos por clique, então só clicarão aqueles usuários que realmente acharem que o valor está baixo. Raramente alguém clica num anúncio promocional em que não considere o valor realmente baixo. Isso evitará que você tenha gastos desnecessários e sem conversões.

5. Página específica

Voltando ao exemplo da ‘palavra-chave’ (leia a dica 2), imagine que embaixo da placa de ‘Tenis’, tivesse uma seção com todos os produtos da loja ou algum outro produto? Seria frustrante para o cliente.

Isso também acontece nos links patrocinados. Não adianta ter um anúncio bonito, otimizado, que chame atenção, mas que leve à uma página central da empresa.

É necessário enviar o usuário para uma página específica (ou hotsite), que complemente a informação que foi divulgada no anúncio, para a partir daí iniciar a venda e tentar convencer o visitante de que seu produto ou serviço é mesmo bom.

Mas se pelo contrário, ele entrar e não encontrar nada do que viu no link patrocinado, rapidamente irá embora, frustrado com sua marca e deixando o prejuízo de mais um clique gasto.

Conclusão

Confira a imagem:

Crédito da Imagem: Bruno Ávila

Como nesta imagem, concluímos que links patrocinados não estão relacionados à criatividade, mas sim a técnicas. Qualquer um que aplicar essas dicas acima conseguirá criar textos mais eficazes para seus anúncios.

É isso!

Saiba mais sobre este projeto, aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X

65 milhões de pessoas, ONGs e empresas já criaram seus sites no Wix. Crie o seu AQUI

¤
Leia mais:
chat
TomTicket – Atendimento Online grátis e com janela Pop-up

Fechar